Notícias

Prevenção das micotoxinas pode melhorar a produção e qualidade do ovo

Atualmente modernas linhagens de postura comercial são capazes de manter a taxa de produção de ovos acima de 90% por longo período. No entanto, estas galinhas poedeiras, altamente produtoras, são bastante susceptíveis a qualquer condição desfavorável, incluindo a contaminação da dieta por micotoxinas. Os efeitos adversos das micotoxinas presente na dieta, às vezes indetectáveis, podem ser devastadores em termos de redução na produção e qualidade dos ovos. A adequada prevenção dos efeitos deletérios das micotoxinas deve ser uma prática regular para os produtores de ovos, visando manter a produtividade e rentabilidade.  

Micotoxinas em postura comercial

Durante a última década, houve um significativo aumento na contaminação dos alimentos por micotoxinas. A presença simultânea de mais de uma micotoxina na alimentação provoca efeitos potencializados (aditivo ou sinérgico) do que os observados com a contaminação individual.  Dentre as micotoxinas que tem efeitos deletérios para as poedeiras estão as aflatoxinas, ocratoxinas, toxina T-2 e diacetoxiscirpenol (DAS). Além disso, a presença de fumonisina e/ou deoxinivalenol (DON) e/ou ácido ciclopiazônico na alimentação geralmente aumentam a toxicidade das mais prejudiciais, citadas acima.

Uso de aditivo adsorvente de micotoxinas

A utilização adequada de um comprovado aditivo adsorvente de micotoxinas (AAM) na dosagem correta pode aliviar os efeitos maléficos das micotoxinas sobre desempenho produtivo e qualidade do ovo. AAM comprovados são produtos que demonstram eficácia IN VIVO, protegendo os órgãos alvos lesados palas micotoxinas, com melhoras no desempenho zootécnico.

Em uma prova IN VIVO usamos Toxfree Standard e Toxfree POS com objetivo de verificar os efeitos benéficos do AAM frente às perdas causadas pelas micotoxinas. Este trabalho foi realizado no Instituto SAMITEC.

Os resultados apresentados nas Tabelas 1 e 2 demonstram à eficiência dos produtos.