Notícias

Equilibrar a dieta para obter eficiência alimentar


A maneira mais recomendada de alimentar os frangos é com uma ração equilibrada, qualquer que seja o sistema de criação. Todas as dietas contêm milho, trigo e gordura/óleo para fornecimento energético, farelo de soja para fornecimento proteico e suplementos de vitaminas e minerais. Rações comerciais geralmente contém coccidiostáticos para combater Coccidiose.

Em muitas partes do mundo, antibióticos promotores de crescimento (AGP) são também adicionados na alimentação, para promover a saúde e aumentar o crescimento. No entanto, nos últimos anos foi percebida uma diminuição no uso destes antibióticos e também grandes mudanças são esperadas para o futuro.

 

Aditivos indispensáveis na ração

Uma dieta deve ser bem balanceada. É muito importante atingir um bom equilíbrio entre energia e proteína na dieta. Sem proteínas, há uma falta de recursos e o frango não é capaz de produzir massa muscular; mas sem energia, esses recursos não conseguem ser convertidos em massa para os frangos de corte. Assim, é importante fornecer proteínas o suficiente, tanto quanto energia.

A utilização de subprodutos na alimentação de aves tem o potencial de reduzir muito os custos de alimentação de aves tanto de corte quanto de postura. Produtores tem usado subprodutos por muitos anos, porque eles são uma fonte de proteína e energia relativamente barata.

Assim, ajudam a reduzir o custo com a soja e alimentos a base de milho. O risco de usar esses produtos é praticamente inexistente, uma vez que o material é tratado através de diferentes processos, tal como a hidrólise. No entanto, é bom incrementar esses subprodutos utilizando os aditivos corretos.

Durante as últimas décadas, aditivos se tornaram indispensáveis na alimentação. Os aditivos comuns são fitases, NSP, enzimas, emulsionantes, substitutos AGP (por exemplo, ácidos graxos de cadeia média), oxidantes naturais e adsorventes de micotoxinas.

Todos esses aditivos têm efeito cientificamente comprovado no desenvolvimento das aves e não podem ser deixados de lado na alimentação dos frangos. A maior parte dos aditivos pode ser adicionada na alimentação através de um premix otimizado.

 


Processamento da ração

 No passado, a maioria das dietas eram oferecidas em forma farelada. A qualidade da ração é avaliada pelo tamanho e uniformidade das partículas (DGM). Foi demonstrada uma correlação positiva entre o aumento no tamanho de partícula de alimento e o crescimento de frangos de corte. A boa uniformidade do tamanho de partícula é essencial porque as aves preferem partículas maiores.

As aves dominantes irão comer rapidamente as maiores partículas de cereal, enquanto o restante das aves vai comer as partículas mais finas. Dessa forma, as grandes aves comem a energia, enquanto as pequenas comem proteína, vitaminas e minerais.

Essa não é a melhor estratégia para alcançar uniformidade da ninhada até o fim do período de crescimento. No entanto, com uma boa estrutura, sempre foi possível obter bons resultados de desempenho com as dietas fareladas.

Recentemente, as casas genéticas têm selecionado para um consumo de alimentos mais elevado e mais rápido. Desta forma, pode ser conseguida uma redução do FCR, uma vez que existe um menor custo de manutenção das aves.

Hoje em dia, muitas empresas tem começado a trabalhar com rações peletizadas permitindo que a ave coma mais de uma só vez. A peletização é o tratamento térmico mais prevalente na produção de alimentos para aves. O objetivo da peletização é aglomerar pequenas partículas de alimento em partículas maiores. Desse modo, os peletes aumentarão a economia da produção, aumentando a ingestão de ração e, assim, o desempenho do crescimento e a eficiência alimentar.

Contudo, devido ao calor, umidade e pressão mecânica aplicada durante o condicionamento e peletização, ocorrem algumas alterações físicas e químicas que podem ter efeitos benéficos ou prejudiciais nos componentes da ração, no desenvolvimento gastrointestinal e no desempenho das aves.

 

  • O processo de peletização também pode resultar numa desnaturação parcial de proteínas: um processo que pode aumentar potencialmente a digestibilidade de proteínas, e até certo ponto a digestibilidade do amido devido à inativação de inibidores enzimáticos (os chamados inibidores de tripsina).
  • O processo de peletização tem apresentado uma gelatinização do amido, mas apenas numa pequena escala, podendo ter uma importância modesta na digestão do amido.
  • A ruptura da parede celular, como resultado do estresse físico da peletização, também pode proporcionar maior acessibilidade dos nutrientes.
  • O processo de peletização permanece, contudo, um processo potencialmente agressivo sobre a estabilidade de enzimas alimentares exógenas e vitaminas, uma grande preocupação dos fabricantes de alimentos para animais.
  • O processo de peletização poderá ajudar no controle de alguns patógenos.
  • É claro que a pesquisa é necessária para identificar e avaliar possíveis estratégias para fabricar peletes de boa qualidade.

Tais estratégias exigirão novas abordagens para reduzir os níveis de contaminantes dos alimentos, sem prejudicar sua qualidade.

 

Premixes e concentrados

Os ingredientes para a alimentação de aves incluem matérias-primas energéticas como trigo, milho, cevada, painço, sorgo e subprodutos. Para o conteúdo proteico, nutricionistas incluem farelo de soja, farelo de soja integral, farelo de colza, farelo de sementes de girassol, farelo de algodão, farelo de coco e outras sementes oleaginosas (amendoim, gergelim, açafrão, etc.). Fontes de proteínas animais (farinha de carne e ossos, farinha de peixe, farinha de vísceras, etc.) também são algumas vezes adicionados à ração. Os grãos são geralmente moídos para melhorar a digestibilidade. A soja precisa ser aquecida - geralmente por extrusão ou torrefação - antes de ser adicionada à dieta.

Uma vez que existe uma grande variedade de matérias-primas em diferentes partes do mundo, a composição da alimentação nunca será a mesma. Por esta razão, o departamento de nutrição da Nuscience sempre formula uma dieta personalizada para um ótimo desempenho. A composição é determinada pelas matérias-primas disponíveis no mercado e pelas necessidades dos animais (Fig. 1).

Muitas vezes as matérias-primas são primeiro analisadas nos laboratórios Nuscience para tornar possível para os nutricionistas formular com os valores nutricionais exatos.

Essa fórmula é otimizada no programa de formulação WinMix, um co-desenvolvimento da Nuscience com a WinMixSoft. Para um premix, a inclusão/enriquecimento varia de 0,5-2,5% na uma ração total. Muitas vezes, a fim de ter um alimento bem equilibrado para animais de alto desempenho, é necessário adicionar fontes de proteína e, assim, fazer um concentrado. A Nuscience está produzindo concentrados com taxas de enriquecimento de 5-30%, de acordo com as necessidades do cliente.

 
Resumo

Uma vez que os frangos de corte só têm seis semanas para crescer, a formulação da ração não pode permitir qualquer erro. Um erro será notado imediatamente e não há tempo para recuperar o atraso.

Como consequência, uma punição econômica acontece imediatamente após o ciclo de crescimento. É por isso que a perfeição é necessária na nutrição. A Nuscience pode oferecer esta perfeição com seus muitos anos de experiência, com muita pesquisa e desenvolvimento de premixes de alta qualidade, concentrados e aditivos. O destaque é a construção de sua fábrica de ponta em Drongen, Bélgica, em 2015. Neste momento, a fábrica é considerada como a fábrica de premix mais moderna do mundo.

Por Manu De Laet,

Gerente de Produtos de Avicultura, Nuscience, Bélgica.

www.nusciencegroup.com