Notícias

Cerca de 200 agricultores participam de dia de campo sobre nutrição, qualidade do leite e criação de terneiros

No dia 18 de agosto ocorreu mais um Dia de Campo, evento que integra a programação do Fórum Tecnológico do Leite. A programação transcorreu na Granja do Colégio Teutônia e reuniu mais de 200 agricultores de 30 municípios.

O circuito temático destacou nutrição, a partir de um bom manejo de pastagens; qualidade do leite, com ênfase aos cuidados na hora da ordenha, com estações da Emater, Centro Regional de Treinamento de Agricultores (CERTA) e Colégio Teutônia; e apresentação de programa de criação de terneiros como opção complementar à atividade leiteira nas propriedades, ideia inovadora para geração de renda, com estação da Nutrifarma.

 

Criação de terneiros

O gerente técnico comercial da Nutrifarma, Vilson Mayer, falou do programa de criação de terneiros como opção complementar à atividade leiteira nas propriedades. “Procuramos trazer para esta edição do Fórum Tecnológico do Leite uma proposta de vanguarda. O mercado do leite tem passado por uma seleção relativamente apurada, com a tecnificação e, junto a isso, a necessidade de se incrementar a produção e a produtividade. E é nesse cenário que a criação de terneiros como opção financeira complementar e adicional à produção de leite encontra espaço”, avaliou.

O espaço da empresa no Dia de Campo esteve subdividido em três áreas, considerando manejo dos animais em períodos de pré-parto e de transição, programa de criação de terneiros que busca projetar animais que explorem o máximo potencial genético e o aproveitamento do macho holandês. “A proposta considera a demanda crescente de produção de proteína animal no mercado mundial, o déficit brasileiro em produção de carne de qualidade, com o aproveitamento desses animais. Com esta tecnologia de criação do macho holandês, com uma dieta adequada, em até 11 meses ele passa a se tornar uma fonte de renda nas propriedades, quando está pronto para o abate. Nesse período ele atinge até 420Kg de peso vivo, momento em que se tem o melhor retorno econômico com esse animal”, resumiu.

O projeto foi iniciado pela Nutrifarma em 2014 no Estado de Santa Catarina, onde hoje, com o envolvimento de cooperativa local, existe uma cadeia produtiva organizada, com mais de mil animais em sistema de integração, com produtores especializados que fazem a criação, a fase inicial e a terminação. No Rio Grande do Sul o início das atividades remete ao ano de 2015, em especial na região Noroeste, mais uma vez com o apoio de cooperativas locais.

“O Fórum Tecnológico do Leite, com sua programação variada e esta oportunidade de Dias de Campo, permitem apresentar ao produtor rural o que há de inovação para o setor. Os agricultores também precisam buscar esta atualização, como forma de rentabilizar o seu negócio. Os organizadores e parceiros do evento estão empenhados em trazer, ano a ano, tecnologias e inovações para o campo. Esse é o grande legado desta programação”, elogiou.

 

Leandro Augusto Hamester

Jornalista - MTB/RS 12380